• HQ•Content

Qual a influência do excesso de peso no status de vitamina D?



A deficiência de Vitamina D possui diversas causas, como baixa exposição à luz solar, déficit de ingestão e síntese endógena reduzida. Por outro lado, estudos recentes mostram que o excesso de peso está associado a baixos níveis séricos de 25-hidroxivitamina D (25OHD).


Esta deficiência se mostrou mais prevalente em grupos de pessoas obesas e com sobrepeso, quando comparada com indivíduos eutróficos. O estilo de vida moderno e chamado "ocidentalizado'', é considerado o principal responsável pelo aumento da adiposidade, tendo como consequência a diminuição do status dessa vitamina.


O metabolismo da vitamina D

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel e é predominantemente produzida por meio da exposição solar, mas também pode ser obtida pela alimentação. É encontrada sob duas formas nutricionalmente distintas: colecalciferol (vitamina D3) e a ergocalciferol (vitamina D2). Tais formas são metabolizadas no fígado na forma de 25-hidroxivitamina e após este processo, ocorre a metabolização no rim em sua forma ativa, denominada 1,25-dihidroxivitamina D.


Excesso de peso X deficiência de vitamina D

Devido à propriedade lipossolúvel da vitamina D, pessoas com elevação da gordura corporal apresentam elevada captação desta vitamina para o tecido adiposo. A retenção de parte dessa vitamina, reduz a quantidade do metabolismo do fígado e por consequência, também no rim. Diante disso, os níveis séricos podem acabar sendo comprometidos, uma vez que a vitamina D fica retida no adipócito, podendo caracterizar a deficiência da mesma.


Outro fator relevante é que pacientes com excesso de peso, possuem maior predisposição para o acúmulo de gordura visceral. A possível ocorrência de uma esteatose hepática não alcoólica, consequentemente, pode comprometer a conversão para 25-hidroxivitamina no fígado.

Por fim, devido a fatores como a dificuldade de aceitação social e a si próprio, imposta e agravada pelos padrões da sociedade, estudos mostraram que este grupo possui menor exposição solar. No entanto, a comparação do status de vitamina D de pacientes eutróficos com pacientes apresentando excesso de peso, mesmo após submetidos à exposição solar, se mostrou inferior.


Conclusão

A elevação do peso corporal é um fator agravante para a deficiência de vitamina D. Diante disso, faz-se ainda mais importante o acompanhamento do status dessa vitamina neste público. A deficiência pode estar relacionada com diversas complicações, inclusive metabólicas.


Para um estudo mais aprofundado sobre o tema, seguem abaixo algumas sugestões:


Blog HQ:

https://www.hqcontent.com.br/amp/o-metabolismo-e-a-import%C3%A2ncia-da-vitamina-d


Sugestão de estudo do portal Science Play - Suplementação de vitamina D para crianças e adolescentes


MANSOURI, M.; MIRI, A.; VARMAGHANI, M. et al. Vitamin D deficiency in relation to general and abdominal obesity among high educated adults. Eat Weight Disord, v. 24, n. 1, p. 83-90, 2019. https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs40519-018-0511-4


ZHANG, M.; LI, P.; ZHU, Y. et al. Higher visceral fat area increases the risk of vitamin D insufficiency and deficiency in Chinese adults. Nutrition & metabolism, v. 12, n. 50, p. 2-14, 2015. https://nutritionandmetabolism.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12986-015-0046-x


SCHMIDT, A. Relação entre a deficiência de vitamina D e obesidade: uma revisão atual. Rev Brasileira de Obesid, Nut e Emag, v. 9, n. 53, p. 207-212, 2015. http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/376