• HQ•Content

Os melhores fitoterápicos ao manejo do sono



Provavelmente você sabe que um sono de má qualidade pode impactar negativamente na vida do indivíduo. Isso acarreta a diminuição da produtividade, incapacidade de concentração e a propensão a erros e cochilos diurnos, que podem ser resultados de noites mal dormidas, gerando baixa qualidade de vida. Além disso, distúrbios de sono, como a insônia, são fatores de risco para o desenvolvimento de diversas patologias, como transtornos de humor e ansiedade, doenças cardiovasculares, diabete tipo 2, hipertensão, asma, refluxo gastroesofágico e distúrbios da tireoide.


Levando em consideração o que foi citado acima, estratégias para reverter tal situação tornam-se de suma importância para a saúde. Como componentes terapêuticos, podemos citar a psicoterapia, alimentação adequada associada a prática de exercício físico, meditação, ioga, acupuntura e o uso de medicamentos quando necessários.


Contudo, os medicamentos normalmente utilizados possuem efeitos colaterais negativos, como sonolência diurna, depressão, dependência e insônia de abstinência. Com essas preocupações, diferentes intervenções vêm sendo procuradas pelos pacientes, como é o caso do uso de fitoterápicos. A maioria das plantas medicinais irão atuar na atividade central, aumentando a dessensibilização nervosa.


Antes de falarmos dos principais fitoterápicos utilizados no manejo do sono, é importante enfatizar que os mesmos são eficazes em casos agudos e de baixa intensidade. Sua prescrição deve ser realizada de maneira racional, de acordo com as particularidades do indivíduo e ciclos da vida, com a dose recomendada e o período máximo de utilização e com a responsividade levada em conta diante da prescrição.


Principais fitoterápicos


  • Matricaria recutita - camomila selvagem: seu ativo está relacionado aos flavonóides e aos óleos essenciais. No Brasil, a dose livre de prescrição médica varia de 4 a 24 mg de apigenina-7-glicosídeo por dia. Sua ação, envolve o aumento do influxo de cloreto para o meio intracelular ao se ligar a receptores gabaérgicos. Isso irá provocar uma dessensibilização nervosa, inibindo a formação do potencial de ação e assim diminuindo a atividade central.

  • Piper methysticum - kava-kava: Possui ação relaxante muscular central, funcionando como sedativo sem produzir efeito narcótico ou hipnótico. Esse fitoterápico, deve ser utilizado por no máximo 2 meses com dose de 60 a 210 mg de kavalactonas totais ao dia. O mecanismo de ação também é o mesmo do citado acima, com o potencial a mais de inibir a recaptação de adrenalina e noradrenalina no sistema nervoso central.

  • Passiflora incarnata - maracujá: Sua atividade farmacológica envolve flavonóides e alcalóides, sendo utilizado principalmente como ansiolítico leve. A dose livre de prescrição médica é de 30 a 120 mg de flavonóides totais expressos em vitexina ao dia. O mecanismo de ação é o mesmo da Matricaria recutita, atuando como agonista gabaérgico.

  • Valeriana officinalis - valeriana: Possui ação sedativa associada a sesquiterpenos, utilizada no tratamento de distúrbios do sono associados à ansiedade, Sua dose recomendada pela ANVISA varia de 1,0 a 7,5 mg de ácidos sesquiterpênicos. O mecanismo de ação também é gabaérgica, porém atuando indiretamente, inibindo a enzima gaba transaminase e os receptores de GABA.

  • Lavandula - lavanda: O uso de silexan, cápsula com óleo de lavanda, demonstrou ser tão eficaz quanto o lorazepam em adultos, tanto para a ansiedade quanto para tratamento de distúrbios do sono.


Neste contexto, as plantas medicinais, em suas diferentes formas, podem ser utilizadas para melhorar a qualidade do sono e até mesmo tratar os quadros de insônia leve, se administradas corretamente.


Por ser uma área de crescente evolução, segue abaixo uma ferramenta importante para te passar mais segurança durante a prescrição de fitoterápicos:

Natural Medicines Research Collaboration.


Referências:


Blog HQ - Distúrbios do Sono e Metabolismo


GUADAGNA, S.; BARATTINI, D. F.; ROSU, S.; FERINI-STRAMBI, L.. Plant Extracts for Sleep Disturbances: a systematic review. Evidence-Based Complementary And Alternative Medicine, [S.L.], v. 2020, p. 1-9, 21 abr. 2020. Hindawi Limited. http://dx.doi.org/10.1155/2020/3792390.


MIRAJ, Sepide; ALESAEIDI, Samira. A systematic review study of therapeutic effects of Matricaria recuitta chamomile (chamomile). Electronic Physician, [S.L.], v. 8, n. 9, p. 3024-3031, 20 set. 2016. Mehr Publishing Group. http://dx.doi.org/10.19082/302